31 de janeiro de 2011

Eu não preciso ser reconhecido por ninguém!


Eu não preciso ser reconhecido por ninguém,
A minha glória é fazer com que conheçam a ti.
E que diminua eu pra que tu cresças, Senhor, mais e mais.

Para aqueles que já ouviram alguns de meus sermões, o presente texto não será novidade, pois, nos últimos anos, de tanto me ‘incomodar’ com algumas, ou melhor, com inúmeras músicas ‘evangélicas’, fui comparado com o pastor presidente de honra de minha igreja; entrementes, quem conhece o PR Anselmo Silvestre sabe que ele é ‘chato’ em relação há muitas músicas que vem sendo cantadas atualmente.

É inegável que a letra da música “A TUA GRAÇA ME BASTA” é linda, e ao contrario de muitas outras composições modernas, também possui consistência bíblica, todavia, quando medito nas palavras de Jesus ditas a mulher samaritana: “... Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade” (JO 4:24), e reflito sobre alguns acontecimentos na atualidade, uma grande interrogação paira sobre a minha mente:

- Será que há VERDADE quando digo que não preciso ser reconhecido por ninguém?

Deve-se adorar a Deus em verdade, portanto, cantar que não precisa ser reconhecido e ostentar reconhecimento é hipocrisia e farisaísmo.

Fazendo uso do velho jargão, digo: contra fatos não há argumentos! O reconhecimento é uma das coisas mais almejadas na atualidade!

Infelizmente, parece que o desejo pela fama, pela valorização, a fome pelo sucesso e a busca incessante pelo ‘estrelato’ está impregnado no DNA desta nova geração.

Tristemente, na atualidade os ‘anônimos’ estão cada vez mais escassos, pois, os títulos, as credenciais e os troféus estão sendo disputados com todas as forças no cenário gospel.

Por onde tenho andado, não me canso de ouvir pastores afirmarem que em seus rebanhos, existem muitos à procura de títulos e quase ninguém a procura de serviço; muitos querendo atuar nos ‘palcos’ e pouquíssimos para atuar nas vilas, favelas, nos becos e nos corredores dos hospitais.

A busca pelo reconhecimento é tão grande que muitos ‘evangélicos’ estão enviando vídeos pessoais para os organizadores de reality shows como o Big Brother Brasil.

O reconhecimento é tão almejado que muitos estão fazendo da internet, e principalmente do orkut e do youtube, veículos de publicidade pessoal, pois, afinal de contas, a propaganda é a alma do negócio!

Certo pastor sabiamente afirmou: “... o orkut é uma ferramenta poderosa para aqueles que querem aparecer, todavia, não possuem dinheiro para fazerem outdoors ou saírem nas revistas das celebridades”.

É lamentável ver moças e rapazes postarem fotos sensuais no orkut e dentro das igrejas de mão erguidas e olhos fechados cantarem que: “a minha glória é fazer com que conheçam a Ti”.

É censurável ver cantores e pregadores estufando o peito, dizendo que não precisam ser reconhecidos por ninguém e, por outro lado, tomar ciência que estão pagando R$ 30.000,00 e R$ 40.000,00 mil para cantarem ou pregarem no “maior congresso missionário do mundo”.

E mais triste ainda é pensar que um congresso de missões está virando o Big Brother Gospel, ou seja, uma excelente oportunidade de você aparecer, sair do anonimato e arrumar ‘agendas’ para o resto do ano.

Como posso cantar “a minha glória é fazer com que conheçam a Ti”, se luto a cada dia para ser famoso, para cantar nos maiores eventos ou pregar nos maiores congressos?
Se “a minha glória é fazer com que conheçam a Ti”, por que os “pop-stars gospel” estão cobrando R$ 60.000,00, R$ 80.000,00 e até mais para cantarem nos “eventos evangélicos?”.

É muito fácil cantar que: “vou passando pela prova dando glória a Deus!” Quando vou receber um cachê altíssimo após o show; aliás, melhor ainda deve ser cantar “que diminua eu pra que tu cresças”, desde que o meu lindo patrimônio também cresça a cada dia.

Não, não, mil vezes não! Chega de hipocrisia, pois, o Pai nos sonda e nos conhece, de longe Ele entende os nossos pensamentos, portanto, ele sabe que além de difundirmos o nome dEle, queremos difundir também o nosso, queremos ser famosos, queremos ser honrados pelos homens, queremos ouvir o nosso nome na hora dos agradecimentos finais, queremos pregar nos grandes congressos, se possível no GMUH, queremos assinar contrato com uma grande gravadora e, porque não, gravar um cd que venha nos render um disco de prata, ouro, diamante, etc; queremos também escrever livros que virem best-sellers e que apareça na lista dos mais vendidos da semana, quiçá do mês, ou melhor, do ano.

Almejamos tanto isto, por isso, temos: e-mail, blog, orkut, twiter, vídeos no youtube, etc; para falar a verdade, quando morrer, almejamos que nosso nome seja constantemente citado, a exemplo de: Paulo, Lutero, Calvino, John Wesley, etc.

É por essas e outras, que mesmo achando esta música linda, reluto-me a canta-la, pois, Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade.

Que a graça de Deus superabunde em nós!

15 comentários:

DIANA disse...

voce e um pastor que nao esconde a verdade,adimiro muito voce, se no mundo ouvesse 10% de pastores como vc,q dissese a verdade, as igrejas de hoje nao seriam as mesmas,mas existem poucos como vc,como lutero,calvino,jhon hoos e outro,Deus mandou pregar salvaçao e nao fama,riqueszas,prosperidade e outros,muitos estao esquecendo de ler a Biblia,porque se estivessem lendo as pessoas seriam diferentes,talvez nao dava calote nos outros,nao falavam mentiras, nao magoava o seu irmao e nem faziam tantas coisas erradas,nao estariam como hoje estao,adorariamos a Deus em Espirito e em verdade,porque Ele merece.

Pr. Luiz Fernando disse...

Prezado colega Pr. Sylas,
excelente texto e muito oportuno. Desnudar e desmascarar esta hipocrisia no meio evangélico é necessário. De graça recebemos de graça damos. Estes cantores gospel tornaram-se mercenários e lobos no meio de ovelhas. O pior é que as lideranças aceitam tais absurdos e promovem essa coisa horrível.
Parabéns pela coragem e firmeza.
um abraço
Em Cristo
Pr. Luiz Fernando

lesther disse...

A paz do senhor Jesus.A palavra de Deus é muito clara quando nos diz que devemos dizer sim,sim ou não,não.Eu admiro muito a sua sinceridade, e as suas opiniões.Gostei muito do que o senhor disse em seu dvd do testemunho, que Jesus não é o medico dos medicos, mas ele vai alem da medicina.Que Deus continue o abençoando.Ate breve...

fabiano697 disse...

A Paz do SENHOR JESUS CRISTO
pr Silas.
Certa feita li um livro cujo autor,comentou que uma joalheria muito conhecida já vinha a muito tempo vendendo joias falsas.depois de um bom tempo alguem com bons olhos conseguiu desmascarar,tal absurdo.
E hoje tem muitos por aí aproveitando a falta de entendimento de muitos irmãos para engordarem seus bolsos,atraves de muitas maneiras.
Que o TODO PODEROSO,possa nos conceder colirios para os olhos para que não venhamos a ser enganados por esses lobos ou porque não dizer sepulcros caiados,que por fora parecem formosos mas por dentro estão cheios de ossos de mortos e de toda imundicia.

Roberto Francisco disse...

Pr. Silas Neves,
Não vejo problema em ser reconhecido, mas em buscar reconhecimento.Veja os textos:Disse-lhe, porém, o Senhor: Vai, porque este é para mim um vaso escolhido, para levar o meu nome diante dos gentios, e dos reis e dos filhos de Israel. Atos 9:15;Ou não tem o oleiro poder sobre o barro, para da mesma massa fazer um vaso para honra e outro para desonra? Romanos 9:21. O Problema dessa turma é que eles querem ser adorados e ou venerados. Outrossim, chega de hipocrisia por parte do povo de Deus. A parábola dos talentos explicita o reconhecimento:"...servo bom e fiel...", entretanto, os nossos "irmãos" querem veneração, marketing e muito dinheiro. Haja cachê...
Que Deus nos livre e guarde desse misto de fermento com mentira.
Um grande abraço,
Graça e paz da parte de Cristo
Roberto Francisco

nayaraeraul disse...

Paz pastor.
O texto é pertinente, mas discorde de sua opnião, haja vista que o autor da canção devia está passando por um momento em que a glória humana estava subindo pra sua cabeça e simplesmente expressou por meio de canções aquilo que estava em seu coração.

O termo reconhecimento está no sentido que não querer a glória pra si.

Particularmente quero que meu ministério seja conhecido para propagar a Glória de Deus, nada mais. POis se eu quiser dinheiro que eu trabalhe com minhas mãos, e não me aproveite da Palavra que é acessível para me vangloriar.

A canção está em perfeito estado com desejo do verdadeiro cristão.

Ele cresça e eu diminua.

Paz.
http://presencamanifesta.blogspot.com/2011/02/culto-de-santa-ceia-na-com-ev-jes

PRESENÇA MANIFESTA disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
PRESENÇA MANIFESTA disse...

http://presencamanifesta.blogspot.com/2011/02/posso-desabafar.html

Pastor leia e opine.


Raul Albuquerque

sylasneves disse...

Prezado Raul,

Graça e Paz!

Considero sua participação e opinião de grande importância, principalmente, pelo fato de conhecê-lo pessoalmente e saber que valorizas bastante a exposição da Palavra.

Quanto ao fato de você achar o meu texto pertinente, mas, discordar dele ao mesmo tempo, jugo desafiador, todavia, em nenhum momento você apontou a parte que discorda. Além do mais, argumentar que: "o autor da canção devia está passando por um momento em que a glória humana estava subindo pra sua cabeça" é mero pressuposto ou achologia, portanto, não serve como base para afirmações.

Quanto ao seu veredicto: "A canção está em perfeito estado com desejo do verdadeiro cristão", em nenhum momento disse o contrário e Oxalá que todo cristão tivesse como lema às palavras de João Batista: "convém que ele cresça e eu diminua".

Caro Raul, em nenhum momento afirmei que a letra da música é errada, ou que o seu compositor ou quem a gravou não pratica o que canta, apenas, demonstrei que muitos que estão cantando: "eu não preciso ser reconhecido..." estão cantando da boca pra fora!

Que Deus continue te abençoando e, seja sempre bem vindo a este blog.

sylasneves disse...

Pr. Luiz Fernando,

A Paz do Senhor!

Sua participação é de grande valia e sem dúvidas abrilhanta grandemente este espaço.

Que Deus continue a vos abençoar!

sylasneves disse...

Prezado Roberto Francisco,

A Paz do Senhor!

Você acertou em cheio! ou seja, sua colocação: "não vejo problema em ser reconhecido, mas em buscar reconhecimento", expressa bem o que intencionei dizer, somente faço um acréscimo: em COMO buscar reconhecimento; esta é a questão!

Infelizmente, muitos cristãos estão 'jogando' baixo e usando de métodos inescrupulosos e anti-bíblico para buscarem o tal reconhecimento.

Que Deus nos livre desta ambição desmedida.

Roberto Ferreira Campos disse...

Paz Pastor silas Ao ler seu comentário fiquei aliviado pois tinha um certo incomodo quando se cantava esta musica na minha igreja, sentia e percebia semelhante ao irmão nas frases não preciso ser reconhecido, a minha gória, quem não precisa ser reconhecido anuncia talvez insubmissão, minha glória estrelismo, o restante da canção é maravilhosa mas o inicio é contraditório. Pr. Roberto f Campos Comunidade Batista Vida Juliana.

Moacir1000 disse...

Prezado Pastor Sylas,
Vim da geração que ouviu muito os pregadores do GMUH, gostava da forma e heresias que os "pregadores" diziam.
Eles, não digo todos é claro, estão lá para se aparecer e granjear status ao invés de alma.
Hoje ouvindo Servos de Deus como Pastor Altair Germano,Ciro Sanches,Marcelo Oliveira,Hernandes Dias Lopes e outros, tenho aprendido verdadeiramente a palavra.
Que Deus possa abençoar cada dia o seu ministerio, e aguardo o seu novo livro.

Diego Domingues disse...

Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente.
15 Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido.

Diego Domingues disse...
Este comentário foi removido pelo autor.