1 de março de 2009

A parábola da quebra de contrato



(Sylas de Souza Neves) em 01.03.2009

“E contou-lhes também uma parábola sobre o DEVER de seguir em frente e NUNCA olhar para trás” Lucas 9: 62 (Adaptação e grifo do autor)

Durante a última semana do mês de fevereiro de 2009, um assunto ‘mexeu’ com os ‘ânimos’ de algumas pessoas no meu trabalho secular; este assunto, como quase que de praxe, refere-se ao meio artístico brasileiro.

Por um momento, me mantive quieto somente ouvindo o balbuciar de alguns companheiros de trabalho, entretanto, ao ouvir a frase: “conversão ao Evangelho”, sem titubear, aproximei e procurei-me inteirar sobre o enredo.

Ao ouvir o relato por parte de alguns, fiquei boquiaberto ao saber que uma famosa dupla sertaneja “converteu-se ao Evangelho”, a minha admiração se deu, não pelo fato em si da suposta conversão, pois sei que Deus pode salvar o mais vil pecador, seja ele artista ou não; todavia, espantei-me pelo fato de que ao contrário de muitos artistas que estão se ‘convertendo’, essa dupla não está falida e fora das grandes mídias.

Não querendo polemizar, mas já polemizando, nos últimos anos a maioria dos ‘famosos’ que estão se ‘convertendo’, ou melhor, afiliando-se a uma igreja evangélica, são ‘artistas’ arruinados financeiramente e fora da mídia. Estes, em sua maioria são oportunistas que vêem no “MERCADO GOSPEL” uma excelente oportunidade de voltarem ao estrelato e consequentemente ao período das “vacas gordas”.

Particularmente, poderia citar os nomes de uma infinidade de ‘falidos da mídia’ que desde a década de 90 voltaram à popularidade usufruindo a bondade e ignorância dos consumistas evangélicos. (Obs. Basta saber de um ‘famoso’ que se tornou crente, para a grande maior sair às compras. Como já presenciei em casas de crentes CD’s e DVS’s de ex-bruxos, ex-trapalhões, ex-globais, ex-artistas, ex-jovem guarda, etc! Entretanto, não me cabe julgar se a conversão de um artista é real ou não, e também não quero que esta simples reflexão seja o foco deste artigo.

O que quero focalizar aqui é o fato desta suposta dupla ‘convertida’, continuar cumprindo a sua agenda secular até o fim de alguns contratos efetuados com: gravadora, prefeituras, organizadores, etc.

Ao tomar ciência disto, algumas interrogações surgiram em minha mente e transcrevo-as aqui:

• Não seria isto colocar a mão no arado e olhar para trás? (Lucas 9:62)
• Não seria também querer ‘sepultar’ primeiramente o pai para depois seguir a Jesus? (Mateus 8: 31)
• Não seria isto uma clara evidencia de não negar a si mesmo e tomar a cruz? (Marcos 9: 34)
• Não seria também querer salvar a sua vida, ou melhor, o seu bolso? (Marcos 9: 35)
• Será que a palavra conversão já não denota mais sentido de “mudança, transformação, girar 180 graus”?

Reservadamente, quando reflito sobre: “negar a si mesmo, não olhar para trás, tomar cada dia a cruz e seguir a Jesus”, julgo inconcebível a idéia de adiar o caminhar cristão, e creio que qualquer responsabilidade filial ou contratual não serve como justificativa para atrasar uma caminhada com Cristo.

Assim como Jesus, ratifico que segui-lo traz implicações e custos altos. A verdadeira conversão a Cristo exige uma completa lealdade e nem mesmo uma multa contratual deve se sobrepor à obediência a Deus. A decisão de se converter ao Evangelho nos obriga a estabelecer prioridades, mesmo que isto implique em cancelar outros interesses que também exigem ‘lealdade’ e disputem a nossa atenção.

Que a graça de Deus superabunde em nós!

Pr. Sylas de Souza Neves

3 comentários:

Blog do Jordanny Silva disse...

Pastor,

Sabemos que é dever dos servos de Deus (verdadeiros) cumprir seus tratos. Entretanto, a maioria dos contratos feitos junto a cantores para apresentações são acompanhados de uma cláusula penal, para o cumprimento. Devemos sopesar, outrossim, o prejuízo que o organizador do evento (show), poderá ter caso cancele tal evento. Entretanto, por outro lado, tem que relevar o fato de que, para servir a Jesus, devemos nos dispor de bens materiais e, como senhor disse, pagar caro, às vezes. É bem complexa toda essa situação!

Excelente postagem pastor.

Que Deus te abençoe!

Jordanny Silva
Brasília - DF

Márcia disse...

qual foi a dupla que se converteu?
É dificil escrever isso sem um pouco de julgamento como tb e dificil ou quase impossivel fazer um omelete sem quebrar os ovos. Os frutos dirão se se converteram ou não.

A paz!

Gilson disse...

A Paz do Senhor, Pr. Sylas.

Contraste doentio: celebridades ou servos?
Comete-se o engano de se atribuir esse crescimento dos tais “ministérios de louvor” a um avivamento, contudo , não ha avivamento sem três coisas fundamentais: humildade, quebrantamento e renuncia.

O numero de celebridades cristas aumentou imensamente. Nossos “artistas” disputam espaço na mídia, convivem como iguais entre os artistas seculares, que por sua vez, quando começam a cair em esquecimento correm para o meio “gospel”.
Artista produz arte, e no meio evangélico atual ha uma pobreza artística gritante, e acaba como diz o ditado: na terra de cego, quem tem um olho é rei.
Letras medíocres, coreografias tristes e repetitivas, teatro sempre procurando incutir medo ao invés de amor. Deus não procura celebridades mas verdadeiros adoradores, que o adorem em Espírito e em Verdade, que se gaste pela causa da cruz. Paulo em suas cartas nos dá esse exemplo, executou grandiosos feitos, e sempre iniciava dizendo: Paulo, servo de Cristo Jesus. Servo não tem nome em letreiro, camarote, vontades ou mídia, mas tem as marcas de Cristo. Gl. 6:17.
Quantas vezes ouvimos: Tem regra pra tudo nos clubes, fóruns, bancos e so na igreja não tem! Realmente não deve ter, pois um simples estudo de hermenêutica e exegese são rechaçados, são vistos como inimigos das doutrinas particulares disseminadas (e são mesmos) e a igreja quase em sua totalidade não sabe (investimento na ignorância do povo) sequer o que significam (pensam que é alguma coisa para colocar no pão para torna-lo mais gostoso).
Infelizmente alguns irmãos (ou a grande maioria) gostam disso (preferência religiosa) e essas heresias somente reforçam o que eles desejam ouvir.
Paulo cita :”comichões nos ouvidos, procurando falsos ensinos, por causa de preferência religiosa”. 2 Tm 4:3Pois haverá tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, cercar-se-ão de mestres segundo as suas próprias cobiças, como que sentindo coceira nos ouvidos; 4e se recusarão a dar ouvidos à verdade, entregando-se às fábulas.

5Tu, porém, sê sóbrio em todas as coisas, suporta as aflições, faze o trabalho de um evangelista, cumpre cabalmente o teu ministério.

1 Tm 6:3 Se alguém ensina outra doutrina e não concorda com as sãs palavras de nosso Senhor Jesus Cristo e com o ensino segundo a piedade, 4 é enfatuado, nada entende, mas tem mania por questões e contendas de palavras, de que nascem inveja, provocação, difamações, suspeitas malignas, 5altercações sem fim, por homens cuja mente é pervertida e privados da verdade, supondo que a piedade é fonte de lucro. 6De fato, grande fonte de lucro é a piedade com o contentamento. 7Porque nada temos trazido para o mundo, nem coisa alguma podemos levar dele. 8Tendo sustento e com que nos vestir, estejamos contentes. 9Ora, os que querem ficar ricos caem em tentação, e cilada, e em muitas concupiscências insensatas e perniciosas, as quais afogam os homens na ruína e perdição. 10Porque o amor do dinheiro é raiz de todos os males; e alguns, nessa cobiça, se desviaram da fé e a si mesmos se atormentaram com muitas dores.
2 Tm 2:14 Recomenda estas coisas. Dá testemunho solene a todos perante Deus, para que evitem contendas de palavras que para nada aproveitam, exceto para a subversão dos ouvintes. 15Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade. 16Evita, igualmente, os falatórios inúteis e profanos, pois os que deles usam passarão a impiedade ainda maior. 17Além disso, a linguagem deles corrói como câncer; entre os quais se incluem Himeneu e Fileto. 18Estes se desviaram da verdade, asseverando que a ressurreição já se realizou, e estão pervertendo a fé a alguns. 19Entretanto, o firme fundamento de Deus permanece, tendo este selo:
O Senhor conhece os que lhe pertencem.